Constrate:
Blog

ARTE: MÚSICA – PROPOSIÇÕES PARA O ENSINO MÉDIO

Código da Coleção: 0297P21530

Obra inscrita e submetida à avaliação no PNLD 2021 – Objeto 3 | Material de divulgação Editora do Brasil

O ensino de Música articulado à arte contemporânea procura trazer para a sala de aula uma prática escolar mais investigativa e reflexiva, que valoriza a experiência, a abertura, a complexidade e o aprofundamento do processo de criação dos estudantes, permeada pelo desenvolvimento das Competências Gerais, das Competências Específicas e das habilidades presentes na Base Nacional Comum Curricular (BNCC). O diálogo que este livro propõe com a arte contemporânea e seus processos abre janelas para trabalhar, de modo amplo, com as competências propostas pela BNCC do Ensino Médio, garantindo a identificação delas no processo dos projetos, bem como com a retomada de objetos de conhecimento que os estudantes trazem dos Anos Finais do Ensino Fundamental.

O trabalho pedagógico de acordo com essas novas relações pode modificar aquilo que esteve estabelecido como aula de Música na escola e a visão das artes como algo antigo, do passado, ressignificando esse tipo de ensino para os estudantes e professores como um processo ativo e dinâmico que se relaciona com o atual momento em que vivemos.

Destaques da Obra

Ao longo das unidades – IMPULSIONAR, VENTILAR, TATEAR, RAMIFICAR e DEVIR –, há reflexões sobre os principais assuntos que definem as concepções contemporâneas sobre Música, sua prática e recepção, assim como uma reorientação sobre os procedimentos e processos pedagógicos na sala de aula, com um olhar voltado para o presente.

Os objetivos desta obra são indicados pelos principais eixos teórico-metodológicos que nortearam sua elaboração:

  • Papel da área de Linguagens na escola;
  • A arte contemporânea e o ensino da Música;
  • Projeto e a interdisciplinaridade: uma nova forma de pensar o ensino da Música;
  • Um questionar sempre;
  • O professor autor;
  • O protagonismo do estudante no século XXI;
  • A avaliação como instrumento para a formação.

Assim, a linguagem da Música e suas materialidades específicas tornam-se o centro dessa investigação, cujo caminho se constrói pela pesquisa e experimentação, levando o professor a realizar leituras e releituras do livro a partir de seu foco de interesse, sem exigir uma sequência preestabelecida. Dessa maneira, os assuntos abordados em mais de uma unidade servem apenas como link e não são, necessariamente, complementares.

Estrutura da Obra

IMPULSIONAR: traz a necessidade de não ficarmos restritos à história da arte com um olhar voltado apenas para o passado, mas também de nos apropriarmos das contribuições da arte contemporânea. Essas novas proposições estão diretamente conectadas à necessidade de um repensar holístico sobre as práticas em sala de aula, bem como um olhar do professor para si e seu entorno, para que ele possa se perceber e meditar acerca de suas práticas e da conjuntura atual de seu trabalho como autor de sua trajetória. Os desafios estão colocados a partir da emergência do ensino híbrido – presencial e remoto – e estão contemplados neste livro ao fazer parte de seu olhar para o futuro.

VENTILAR: tem como objetivo aproximar o professor da linguagem da música, buscando oferecer a ele subsídios para as reflexões e práticas criativas propostas no livro. Propõe também fomentar a reflexão sobre alguns conceitos e a aprendizagem de outros e, principalmente, incentivar a audição de sons, músicas e silêncios, buscando uma escuta aberta, criativa e exploratória. 

TATEAR: traz a disciplinaridade dentro das múltiplas possibilidades da contemporaneidade. Contempla os objetos de conhecimento propostos para o Ensino Médio, entre eles os múltiplos letramentos, articulando a gestualidade entre diferentes modalidades de linguagem, como a escrita, a visual (estática ou em movimento), a fala e a sonoridade. A unidade propõe cinco grandes temas: Apreciação e a construção de repertório; Processos de criação; Registros e compartilhamentos; Tempo e espaço; e Hibridismo. 

RAMIFICAR: munida do conteúdo oferecido na unidade “TATEAR”, que possibilita estabelecer relações entre os objetos de conhecimento propostos para a Música e os das demais áreas de conhecimento, essa Unidade aborda a interdisciplinaridade presente nos projetos sugeridos, seja na área de Linguagem e suas Tecnologias, seja entre os demais componentes do conhecimento. 

DEVIR: representa o início de um novo processo para o professor como autor de sua prática, convidando o docente a refletir e rever processos no próprio modo de pesquisar e de agir. Partindo da coleta feita no percurso da leitura do livro, por meio dos questionamentos ao longo dos textos e das anotações e reflexões na seção “Mapeando o estudo”, é possível visualizar as mudanças, as transformações contemporâneas no saber e ensino da Música e colocar em perspectiva o que pode advir dessa maneira de pensar no seu trabalho como professor de Arte e criador de sua docência.

Videotutoriais

A obra é acompanhada de um videotutorial que, sinteticamente, apresenta:

  • Abordagem teórico-metodológica;
  • Os objetivos e as as justificativas das unidades;
  • Conceitos primordiais da BNCC que serão abordados;
  • Os procedimentos a serem

Autores